Plano Tabular

O Plano Tabular foi descontinuado após o Censo de 2010. Contudo, o CNPq disponibiliza o XML - http://lattes.cnpq.br/web/dgp/censos2 - para que seja baixado a base dados de cada um dos censos já realizados. Sugerimos que a área de informática da instituições seja contactada caso queira-se acessá-la tendo em vista a dimensão dos arquivos XML.

O Plano Tabular objetiva estabelecer o perfil da pesquisa no Brasil em termos quantitativos. Organiza-se em tabelas cujas configurações de construção e de visualização são realizadas dinamicamente pelo usuário. É um sistema inclusivo e oferece a possibilidade de cruzamento de variáveis capazes de gerar um número muito grande de tabelas, que podem ser salvas em planilhas ou em arquivos de texto para futuras consultas.

O Plano Tabular se apóia em sete conjuntos básicos de dados (unidades de análise) compostos pelas informações relativas aos Grupos de Pesquisa, aos Pesquisadores, Estudantes, ao Pessoal Técnico, às Linhas de Pesquisa, à interação com o Setor Produtivo e à Produção Científica, Tecnológica e Artística.

Da conjunção dessas informações, originadas do cadastramento dos grupos de pesquisa, da base de currículos Lattes e do Sistema Coleta/Capes, foram corrigidas as inconsistências, próprias de uma captura de dados. Sobre a base "limpa", construiu-se um conjunto de tabelas de agregados e fatos que facilita e aumenta o desempenho das consultas.

O inventário da produção científica, tecnológica e artística dos grupos foi construído a partir das informações existentes nos currículos Lattes dos pesquisadores e estudantes. Como conseqüência, quase sempre haverá duplas ou múltiplas contagens no número de produções. Em outras palavras, a produção C,T&A dos grupos é sempre apresentada por uma proxi, que é a soma das produções individuais de seus componentes. Pesquisadores que participam de mais de um grupo de pesquisa terão a totalidade de sua produção remetida a cada um dos grupos de que participa.